segunda-feira, 13 de junho de 2016

SOCIALISMO E CAPITALISMO 8º ANO

O MUNDO DIVIDIDO: PAÍSES CAPITALISTAS E SOCIALISTAS
Após a segunda guerra mundial, os Estados Unidos da América (EUA) e a República Socialista Soviética( URSS) firmaram-se como os Estados mais poderosos do mundo, tanto em termos econômicos   como militares. Essas potências eram governadas por sistemas sociais e econômicos opostos. O Capitalismo e o Socialismo. As duas superpotências estenderam sua liderança a outros países, formando os blocos capitalistas e socialistas.
A disputa entre EUA e a URSS pela influência sobre outras nações ficou conhecida como Guerra Fria, já que os países nunca se enfrentaram diretamente no campo de batalha. O confronto entre eles só ocorreu no campo da diplomático, principalmente pelo apoio a guerras em outras regiões, como a guerras da Coreia, do Vietnã e do Afeganistão.

BURGUESIA E PROLETARIADO
No sistema capitalista, a sociedade é marcada pela tensão entre duas classes sociais a burguesia e proletariado. A burguesia detém os meios de produção( máquinas, equipamentos, matérias-primas terras) necessários à produção de bens e mercadorias.
Já o proletariado ( os trabalhadores ), por não possuir os meios de produção, vende sua força de trabalho.

Fases do Capitalismo
Capitalismo comercial- essa fase marcada pela expansão marítima – com as Grandes Navegações iniciadas no século XV- que permitiu aos europeus tomar contato com territórios até então desconhecidos por eles. Esses territórios tornaram-se colônias fornecedoras de mão de obra escrava, matérias-primas e metais preciosos.
As colônias eram consumidoras dos bens produzidos nas metrópoles, além de receber o excedente populacional europeu
Capitalismo industrial
Durante a fase do capitalismo comercial, a acumulação  de capital e as crescentes demandas do mercado consumidor levaram os donos de oficinas manufatureiras e introduzir inovações na forma de produzir mercadorias. Essas inovações foram responsáveis pelo surgimento do que hoje conhecemos como indústria.
Capitalismo financeiro
É a fase atual, caracterizada pela integração entre capital industrial e capital bancário: nessa fase as indústrias incorporam ou criam bancos, ou então os bancos absorvem indústrias. O capitalismo financeiro consolidou-se após a Primeira Guerra Mundial ( 1914-1918), quando as empresas associadas às instituições financeiras aumentaram a sua  influência.
Características do Capitalismo
       Propriedade privada dos meios de produção - No capitalismo os meios de produção pertencem a uma pessoa ou a um grupo de pessoas.
       Economia de Mercado- são as empresas que decidem como, quando, quanto e onde produzir.
       Lei da oferta e da procura- os preços variam de acordo com a procura por parte do consumidor e a quantidade de produto colocada a venda ( oferta).
       Concorrência- disputa de empresas diferentes, pela venda de produtos semelhantes, com maior qualidade e menor preço.
       Trabalho assalariado- o trabalhador recebe um salário pelo trabalho, o salário também sofre influencia da lei da oferta e da procura, quanto maior o numero de profissionais da mesma área menor será o salário, e vice versa.
       Lucro-  é o principal objetivo do capitalismo enquanto organização da produção industrial.
       O SISTEMA SOCIALISTA
                      Podemos definir o sistema socialista como um modo de produção, que propõe a construção de uma sociedade sem classes e sem desigualdades.
                      Para  atingir esse fim, o socialismo defende a extinção da propriedade privada: o Estado passa a ter total controle da produção, com o compromisso de garantir á população a distribuição justa de bens e serviços, como saúde, educação, habitação etc.
       CARACTERÍSTICAS DO SOCIALISMO
       Estatização- As terras e os meios de produção devem pertencer ao estado, que também define o salário dos trabalhadores.
       Economia planificada- As atividades econômicas devem seguir uma planificação idealizada pelo Estado, que decide o que produzir, como produzir.
       Pleno emprego- O Estado cria um imenso quadro de funcionários, garantindo emprego a todos. “ pleno emprego”.
       Relação social- O objetivo era eliminar as diferenças sociais, mas o que se viu foi a obtenção de privilégios pelos dirigentes do Estado.

       Bloco Socialista, ou soviético, também formado na época da Guerra Fria, a formação contava com a URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas)  e aliados da parte leste e central europeia como Albânia, Romênia,Polônia, Hungria e Alemanha oriental. Asiáticos Coreia do Norte, Vietnã,  Mongólia e América Central Cuba.
    
                                                     ATIVIDADE
       Na América do Norte, os _________ e o___________ são classificados como países desenvolvidos ou países do Norte; o ______________ é considerado país do Sul. 
       Todos os países da Africa e da América do Sul são classificados como ____________ os países europeus, apesar de apresentarem diferentes níveis de desenvolvimento, são considerados_______________
       Assinale com X as alternativas que completam corretamente as frases:
 Observando o mapa, podemos concluir que os países ______________________ ocupam a maior porção territorial do nosso planeta.
         (  ) pobres ou países do Norte ( ) ricos ou países do Norte ( ) pobres e países     do Sul
4 Os únicos países do hemisfério sul que pertencem ao grupo dos países do Norte ou
desenvolvidos são:
(  ) Brasil e França (  ) EUA e Austrália (  ) Austrália e Nova Zelândia
Com exceção do norte da Austrália, os países localizados na zona tropical são considerados:
(  ) países do Norte (  ) países do Primeiro Mundo (  ) países do Sul

6. Com o auxílio de um atlas, classifique os países, escrevendo nos parênteses os números correspondentes:

1) Países do Norte
2) Países do Sul 
1 ) Estados Unidos
( ) Argentina
( ) México
( ) Alemanha
( ) Cuba
( ) Japão
( ) Suécia
( ) Austrália
( ) Índia
( ) África do Sul
Diga quais foram as nações que após a  2ª Guerra mundial se tornaram as mais poderosas do mundo:

8. Quando surgiu o capitalismo?

9. Como podemos definir o sistema socialista?

10. Qual é a caraterística do capitalismo financeiro?

11. Qual é o principal objetivo do capitalismo

12. Diga quem eram os líderes dos sistemas econômicos opostos e qual lado eles defendiam?

13 O que você entende por Guerra fria?

14. Quais são as fases do capitalismo?

15. O que o governo faz para alcançar o pleno emprego?

16. O que você entende por concorrência?

17.Quando houve a consolidação do capitalismo financeiro?

18. O que é capitalismo?

19. Quando o capitalismo se tornou dominante definitivamente?

20. Relacione
(1) CARACTERÍSTICAS DO SOCIALISMO
(2) CARACTERÍSTICAS DO CAPITALISMO
01(  ) Propriedade privada dos meios de produção
02(  ) Pleno emprego
03(  ) Economia de Mercado
04(  ) Concorrência
05(  ) Estatização
06(  ) Economia planificada
07(  ) Lucro
08(  ) Pleno emprego
09(  ) Trabalho assalariado
10(  ) Lei da oferta e da procura

A POPULAÇÃO EUROPEIA 9º ANO

A POPULAÇÃO EUROPEIA
Apesar do tamanho reduzido, a Europa é um continente de grande variedade étnica, linguística e cultural.
Variedade linguística

Cerca de 60 línguas são faladas atualmente na Europa. Apenas algumas, porém, são consideradas línguas oficiais - reconhecidas pelos governos, ensinadas nas escolas e utilizadas em documentos oficiais.

As demais constituem uma diversidade de línguas regionais e dialetos. Somente dois países (Portugal e Islândia) são monolíngues; todos os demais contêm uma ou mais minorias linguísticas.
Um exemplo dessa pluralidade está na Bélgica, onde se fala francês, holandês (língua da comunidade flamenga) e alemão (figura 9). 
A diversidade linguística que se verifica atualmente na Europa é resultante de transformações sofridas pelas línguas primitivas, em razão, E  por exemplo,  da separação, em territórios distintos, de povos que tinham um idioma comum. Nesses casos, a  estrutura linguística original costuma ser preservada, mas observam-se mudanças de pronúncia, de vocabulário, de expressões, entre outras.
Em contrapartida, em determinadas regiões e países da Europa, a preservação da identidade linguística é tratada com tanta seriedade que os governos impõem restrições ao uso de idiomas estrangeiros, em favor do uso da língua oficial, sobretudo em escolas e nos meios de comunicação.





Características demográficas
A Europa é um continente bastante populoso e povoado. A população, porém, se distribui de maneira irregular pelo território: em algumas áreas, a densidade demográfica é bastante elevada; em outras, especialmente próximo às regiões polares, há vazios demográficos.
Além disso, embora populosa desde tempos antigos, a Europa tem apresentado um crescimento demográfico muito pequeno nas últimas décadas. Atualmente, possui cerca de 740 milhões de habitantes, com estimativas de 725 milhões para o ano de 2050. Ao contrário do que ocorre nos demais continentes, o número de europeus decresce a cada ano.

A proporção de pessoas com mais de 65 anos na população total é muito elevada na Europa. Essa situação deve-se a dois fatores: a natalidade vem diminuindo (quadro 3) e a esperança de Vida tem se elevado, situando-se acima dos 75 anos. Mas, mesmo que seu crescimento vegetativo seja negativo, o continente acaba mantendo seu nível populacional relativamente estável graças à imigração.

BAIXA NATALIDADE EUROPEIA
Principais fatores
Diminuição dos casamentos  precoces
Aumento das despesas para criação dos filhos
Planejamento familiar, facilitado pelos diversos meios contraceptivos

UM CONTINENTE DE MIGRAÇÃO
Cerca de 60 milhões de pessoas deixaram a Europa do início do século XIX às primeiras décadas do século XX. Após a Segunda Guerra Mundial, o fluxo inverso se evidenciou: a Europa tornou-se um importante destino para imigrantes provenientes de diversas partes do mundo. Veja as figuras 10 e 11.

  FIGURA 11













FLUXOS MIGRATÓRIOS ATUAIS
Hoje a Europa vive uma situação inversa da que mm o início do século XX. Conforme dados da ONU, entre 1990 e 2010,
entraram  cerca de 70 milhões de imigrantes no continente. A principal causa do intenso fluxo rumo à Europa é a crise socioeconômica nos países pobres, sobretudo do Norte da África e da América Latina.

O desenvolvimento conquistado pelas nações europeias viabiliza melhores oportunidades de emprego e de acesso aos serviços públicos de saúde e de educação oferecidos pelos governos. Isso motiva as populações dos países pobres a migrar para o Velho Mundo.

Além da necessidade de mão de obra para certos tipos de trabalho, alguns países europeus, sobretudo a França e o Reino Unido, atraem jovens nascidos em seus antigos territórios coloniais. Os jovens procuram especialização  profissional em universidades e institutos técnicos desses países, cujos idiomas receberam como herança dos tempos coloniais.
Existe também intenso movimento migratório de um país a outro dentro do próprio continente, principalmente do Leste Europeu para a Europa Ocidental, em vista das desigualdades econômicas entre as duas regiões.
Outro fator que motiva o fluxo migratório são as perseguições políticas e os conflitos étnicos tanto na Europa - caso dos albaneses quanto fora dela - caso dos curdos, povo habitante de uma região do Oriente Médio que ocupa diversos países. Essas pessoas entram nos países que escolhem como destino na condição de refugiados. Observe
as figuras 12 e 13.




A IMIGRAÇÃO ILEGAL

Um dos principais problemas dos governos europeus tem sido o de imigrantes que conseguem entrar e permanecer no país sem permissão oficial do Estado. São imigrantes ilegais, que, tendo conseguido acesso à Europa, passam a trabalhar no setor informal da economia, cuja fiscalização não é rigorosa.

Esses imigrantes recebem baixa remuneração e costumam habitar as periferias das metrópoles, constituindo  comunidades próprias. A imigração ilegal contribui para o aumento da diversidade étnica na Europa; entretanto, o fenômeno da miscigenação é ainda pouco frequente.
Os governos europeus têm uma política de imigração muito restritiva, mas não são capazes de conter o grande fluxo de estrangeiros que entram clandestinamente em seus países, muitas vezes arriscando a vida.
Um dos países europeus que mais recebem imigrantes ilegais é a Espanha. O Estreito de Gibraltar, que separa por poucos quilômetros a África da Europa, é o principal caminho usado pelos africanos que, atravessando o Mar Mediterrâneo, desembarcam clandestinamente no litoral espanhol em busca de melhores condições de vida.

XENOFOBIA E RACISMO

Em razão da baixa natalidade, o continente europeu tem cada vez menos mão de obra disponível. Essa situação tem levado muitos governos a tentar diminuir as restrições aos imigrantes, o que vem estimulando o surgimento de movimentos xenófobos - avessos a estrangeiros - e racistas. Observe a figura 14.


Esse tipo de reação tem, muitas vezes, o apoio de parte da população local, que defende a manutenção da identidade nacional e teme pela perda de seus empregos, já que os imigrantes quase sempre aceitam trabalhar em condições precárias, recebendo salários mais baixos.