domingo, 11 de fevereiro de 2018

QUEM FOI ANTÍSTHENES DE OLIVEIRA PINTO?


Antísthenes de Oliveira Pinto


Antísthenes de Oliveira Pinto, poeta e prosador, membro do Clube da Madrugada e da Academia Amazonense de Letras, nasceu em Manaus, no dia 28 de novembro de 1929. Dedicou boa parte de sua vida ao jornalismo tendo, em função disso, se transferido para o Rio de Janeiro, onde trabalhou na Tribuna da Imprensa e no Jornal do Brasil. Em 1970 retornou a Manaus, cidade em que permaneceu até o seu falecimento, ocorrido no dia 3 de dezembro de 2000. Sua estréia literária aconteceu em 1957, com a publicação do livro de poemas Sombra e Asfalto. Publicou vários outros livros de poesia: Ossuário (1963); Angústia numeral (1976); A rebelião dos bichos (1977) eCurvas do tempo (1984). Foi reconhecido também como importante prosador, tendo publicado romances (Terra firme, 1970; A solidão e os anjos, 1976; Várzea dos afogados, 1982), novelas (Chavascal, 1965; Os agachados, 1985; Porão das almas, 1992), contos (É proibido perturbar os pássaros, 1981; Os suicidas, 1988), crônicas(Quelônios do Carabinani, 1984; Os garis das alturas, 1992) e ensaios (Literatura: novos horizontes (impressões de leitura), 1984; Oito poetas amazonenses, 1992).
Só uma influência pesa sobre este autor: da floresta e dos seus fantas­mas; dos rios deslizando mistérios. Por isso a obra de Antísthenes Pinto é pontuada pelo silêncio das matas e a solidão dos igarapés. Na sua escri­tura há um entretexto marcando um tempo de espera, o acontecer pro­metido, a expectativa.
JOSÉ LOUZEIRO, Rio de Janeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário